As mamografias são cerca de exames radiológicos que são realizados nos seios e são de vital importância, sobretudo para as mulheres. Ajudam a detectar a possível presença de câncer de mama quando o seu tamanho ainda é reduzido. Graças à mamografia, o especialista pode detectar pequenas lesões próprias do câncer de mama. Isso significa começar a centrar-se sobre o caso de forma correta e aplicar o tratamento adequado desde as suas origens e desde muito antes que a própria mulher se dê conta de que padece. Quando os tumores são pequenos, há maiores possibilidades no tratamento e na cura. O câncer de mama é uma das doenças mais temidas pelas mulheres e sua detecção precoce implica tratá-lo a tempo. A mamografia é um exame simples e rápida. Dura poucos segundos e pode salvar vidas. Nela, o médico coloca os seios entre duas placas, e pressione levemente para obter a imagem. Os níveis de radiação emitida são muito baixos, por isso não é uma prova arriscada para o paciente. Recomenda-Se que as mulheres de mais de 40 anos se submetam a uma mamografia anual ou a cada dois anos. Em linhas gerais, a maior idade mais convém ter em conta estes aspectos. De todas as formas, recomenda-se que, entre os 30 e os 39 anos, a mulher deve ser a sua primeira mamografia. É uma base para estudos posteriores. A partir dos 40, como já indicado, é aconselhável aumentar a frequência desta prova. A partir dos 50 anos em diante, é recomendável fazer um teste desta natureza anualmente. Abaixo dos 30 anos, não recomenda-se realizar a mamografia uma vez que a densidade da mama é maior e refletem pior o resultado. Neste caso recomenda-se a ecotomografía mamária. Não obstante, diante de qualquer dúvida, convém informar-se através do nosso médico. Fonte imagem por USPHospitales/flickr