Aprender a ouvir nosso corpo pode ser de grande ajuda para desfrutar de um bom estado de saúde, conhecendo quais são os sinais que requerem atenção médica e quais são completamente normais. O corpo humano é uma máquina complexa e inteligente, que nos envia de forma habitual sinais de seu estado e os problemas que possa ter. Poderíamos dizer que é a sua maneira de chamar a nossa atenção. E o faz com muito diversas sinais, como vários tipos de dor, mau hálito, a cor das unhas, manchas na pele... mas também ruídos. É importante saber que a maioria desses sons são completamente normais e que não nos tem por que se preocupar, mas é bom saber sua procedência, já que é uma boa forma de conhecer melhor o nosso próprio corpo e também uma das maneiras mais naturais de prevenir doenças. Vejamos, portanto, alguns dos ruídos mais comuns de nosso corpo e o seu significado: – Os estalos e cliques nas articulações O som que produzem esses estalos não são mais que pequenas bolhas que se formam nas articulações ou um "vácuo" que se forma em seu interior e que quando você move produz esse som característico. É algo totalmente natural e não causa nenhum problema, exceto quando vêm acompanhados de dor ou inflamação das articulações, em cujo caso deve-se consultar o médico. No entanto, há pessoas que procuram esses estalos em diferentes partes de seu corpo (mãos, pescoço, costas...) de forma habitual, e esse excesso sim que pode provocar um maior desgaste. – Estalo ou rangido ao abrir ou fechar a boca Trata-Se de um problema bastante comum que costuma indicar um distúrbio da articulação temporomandibular. De fato, um dos sintomas típicos é o som que faz a mandíbula ao abrir ou fechar a boca ao mastigar ou ao acordar. Este problema requer atenção de um especialista porque costuma vir acompanhado de outros sintomas que podem chegar a ser muito irritantes, como a dificuldade para morder, dor surda no rosto, dor de ouvido e de cabeça e sensibilidade na mandíbula. – Assobio ao respirar Geralmente, a menos que você tenha algum problema respiratório como asma ou dificuldade para respirar, o som é completamente normal quando temos ranho secos. Ocorre porque as membranas que temos no nariz estão realizando com sucesso o trabalho de filtrar a sujeira. – Espirros Trata-Se de um ato reflexo convulsivo pelo qual se expulsa o ar dos pulmões através do nariz e da boca. Serve para limpar as vias nasais de partículas estranhas que causam irritação da mucosa. Em alguns casos, os espirros são causadas pela inalação de corticosteróides e outros elementos químicos, assim como por infecções virais. Quando um espirro é muito forte, pode causar dor em uma ou várias partes do corpo e até mesmo causar alguma lesão. – Ruído nos ouvidos É o que se conhece com o nome de médico de zumbido e é utilizada para definir quando "ouvimos" ruídos nos ouvidos quando não há uma fonte sonora externa e que, portanto, só podemos ouvir a nós. Os sons podem variar de macios, fortes e podem ser de diferentes tipos: assobio, zumbido, sopro, pneus cantando, barulho ou rangido. É um problema comum que geralmente dura pouco tempo. No entanto, se ocorre com bastante freqüência pode influenciar negativamente a vida da pessoa que o sofre, dificultando o fato de se concentrar ou dormir. Também pode ser um sintoma de excesso de cera, de uma infecção ou de que há um corpo estranho dentro do ouvido. – Soluços É um movimento involuntário do diafragma, que é um músculo localizado abaixo dos pulmões, o que segue um rápido fechamento das cordas vocais, que é o que provoca o característico som que lhe dá o nome. Geralmente ele passa depressa, mas em alguns casos pode chegar a ser persistente e incomodar bastante. O soluço pode ser originado por comidas muito pesadas, o consumo do álcool, alimentos picantes e até mesmo, em alguns casos, nenhuma causa aparente. – Ronco O ronco é muito comum entre pessoas adultas. De fato, 50% delas, roncam, em alguma ocasião, enquanto que uma de cada quatro o fazem de forma habitual. Ocorre quando algo obstrui o fluxo de ar através da boca e nariz. Estes roncos podem nos indicar também que temos excesso de peso. Também aumenta quando ingerimos e/ou bebemos muito. Em alguns casos, o ronco é um sinal de que você tem apnéia do sono, que é um distúrbio do sono grave que deve ser tratada. – Borborigmos São os ruídos que produzem o estômago e os intestinos. Apesar de normalmente ser muito embaraçosos, quando não são acompanhadas de desconforto ou dor, são sinal de boa saúde, já que nos indicam que o aparelho digestivo está funcionando corretamente. Esses ruídos são produzidos por contrações que ocorrem nas paredes do trato gastrointestinal, que são as que ajudam a empurrar os alimentos e os gases através de nosso estômago. Quando temos fome, se ouvem mais, porque não há alimentos que amortigüen o ruído. – Arrotos Esta emissão sonora pela boca de ar ou gases que provêm do estômago é absolutamente necessária para o nosso corpo, já que, se não pudéssemos liberar, as paredes dos intestinos é dilatarían chegando inclusive a perfurar.