Agora mais do que nunca, a tecnologia é fundamental em todas as áreas da vida, incluindo a medicina. Nas últimas décadas temos vivido um grande desenvolvimento tecnológico que permitiu desenvolver terapias mais eficazes, ampliar o alcance da intervenção sanitária, conhecer melhor o funcionamento do nosso organismo e uma infinidade de processos que dão explicação para muitas doenças. A tecnologia sanitária progride a cada ano, de forma que é um grande aliado no cuidado e tratamento dos pacientes. Mas, como toda inovação, envolve uma série de riscos, por isso é importante estabelecer um controle. Por esse motivo, o Instituto ECRIE elabora anualmente uma lista com os principais riscos da tecnologia sanitária (Top 10 Health Technology Hazards). Este relatório salienta os perigos relacionados com o mau uso das tecnologias no campo da saúde. Em especial, faz a voz de alarme sobre as distrações que provocam a utilização de smartphones, tablets e outros dispositivos móveis entre os profissionais de saúde. Estes dispositivos favorecem a distração dos especialistas, seja com a sua utilização ou porque sejam interrompidos enquanto realizam seu trabalho. Ao igual que em outros setores profissionais, o uso de dispositivos móveis está acarretando sérias distrações que, no caso, na área da saúde podem vir a ter consequências muito graves para o paciente. De fato, algumas associações considera o uso de dispositivos móveis durante o trabalho como um potencial problema de segurança para o paciente. No entanto, este não é o único risco que aponta esta lista. Também alerta sobre os perigos decorrentes do mau funcionamento de dispositivos que contêm alarmes, incêndio em blocos cirúrgicos, erros na hora de administrar a medicação através de bombas de infusão ou o mal manutenção de equipamentos de radiação. Além disso, o formato eletrônico provoca erros nos registos clínicos dos pacientes por problemas no software utilizado. Por último, o ERCI aponta a importância de adaptar o design das tecnologias de saúde às necessidades de pediatria.