Além de fazer exercício físico de forma regular, o outro pilar básico para manter um bom estado de saúde e prevenir o aparecimento de doenças é manter uma dieta saudável e equilibrada. Esta dieta tem que ser individualizada, ajustado para a idade, sexo e características de cada pessoa, além de ser rica em nutrientes. O pólo oposto de tudo o que estamos dizendo o encontraríamos na chamada "comida lixo", já que é muito rica em calorias e gorduras, não fornece nutrientes essenciais para o nosso organismo e é a causa direta de inúmeras doenças. Este tipo de alimento favorece também o excesso de peso, já que gera episódios hipoglicémicos que fazem com que você coma maiores quantidades. Gera problemas de tireóide, osteoporose, anemia e seu consumo regular está intimamente relacionado com um maior risco de câncer, arteriosclerose e doenças degenerativas. Por se fosse pouco, muitos destes alimentos utilizados conservadores, aditivos e intensificadores de sabor, que são muito prejudiciais para a nossa saúde. Como vemos, esse tipo de comida faz jus ao seu homem, sendo muito prejudicial para o nosso organismo. Apesar disso, o seu consumo continua a crescer em todo o mundo, em especial nos países mais industrializados, e isso que cada vez há mais conhecimento sobre os riscos para a saúde. A explicação para essa contradição encontra-se na presença de substâncias que geram uma grande vício, semelhante ao que sofrem as pessoas que tomam drogas. Além disso, sabe-se agora que as mães grávidas que consomem comida lixo passam esse hábito seus bebês com as consequências negativas que isso provoca. Daí que seja tão importante que as mães adotarem hábitos mais saudáveis, já que também é necessário transmitir aos seus filhos. A tudo isto há que somar todos os riscos para a gravidez, se a mãe sofre de obesidade: defeitos congéntios, hipertensão gestacional, eclampsia, diabetes mellitus gestacional, trombos e síndrome metabólica.