As perspectivas para a indústria automobilística do Brasil este ano é mais promissora, disse a automaker association Anfavea na terça-feira, uma vez que previu um crescimento mais rápido na produção e nas vendas, e uma taxa de queda acentuada nas exportações.

A Anfavea espera que este ano a produção aumente 7,3% para 3,16 milhões de unidades e as vendas subam 9,4% para 3,05 milhões de unidades, o que marcará uma aceleração dos aumentos de 2,3% e 8,6%, respectivamente, registrados em 2019.



As exportações, que caíram quase 32% no ano passado, devido à fraqueza geral da demanda global e à crise econômica na vizinha Argentina, em particular, deverão diminuir 11% Este ano, disse a Anfavea.

Os dados oficiais do comércio da semana passada mostraram que as exportações de produtos manufaturados para a Argentina no ano passado caíram em US $5,2 bilhões, com a autos sendo responsável por uma grande parte disso, e que os Países Baixos ultrapassaram a Argentina como o terceiro maior mercado ultramarino para os produtos brasileiros.

A Anfavea divulgou suas projeções para 2020 na terça-feira, juntamente com o último instantâneo da indústria para dezembro e os números para 2019 como um todo.

Montadoras no Brasil produziram 170.500 novos carros e caminhões em dezembro, descendo 25% em relação ao mês anterior, enquanto as vendas totalizaram 262.600 Veículos, um aumento de 8,4% em relação ao mês, disse a Anfavea.

Para o ano civil de 2019, a produção de automóveis aumentou 2,3% para 2,94 milhões de unidades e as vendas aumentaram 8,6% para 2,79 milhões de unidades.