Certeza que em mais de uma ocasião nos perguntamos o motivo por que alguns tipos de pimentas picam -todos nós virá à mente os pimentos de Padrón. O responsável pela sensação de queimação que sentimos na boca ao comer estes pimenta é a capsaicina, o composto químico criado por pimentos picantes para poder sobreviver e se defender contra os insetos e animais herbívoros. Mas tem acima de tudo um uso alimentício para conseguir com que os alimentos sejam mais picantes, a capsaicina também é usada como medicamento para tratar determinadas doenças e problemas de saúde. O uso farmacêutico elimina ou reduz a dor causada por determinadas patologias, devido a que impede o acúmulo da substância P nas terminações nervosas sensoriais locais. Sabe-Se que esta substância participa no processo de transmissão da dor e da inflamação. A capsaicina tem, portanto, um efeito anti-inflamatório, permitindo diminuir a quantidade da substância P, depois de várias aplicações por via tópica. O resultado é que, como medicamento é de grande ajuda na hora de aliviar a dor. A aplicação repetida provoca o esgotamento da substância P do neurônio, o que se traduz em uma perda prolongada de sensibilidade frente a queimação e a dor. Numerosos estudos têm demonstrado a eficácia da capsaicina como potente analgésico para tratar a dor de doenças como a artrite, psoríase, doença intestinal inflamatória ou a dor. Também é muito útil na hora de tratar a dor e a inflamação causadas pela Síndrome de Tietze. Se têm evidências de que também iria aliviar alguns tipos de dores neuropáticos, como a neuropatia diabética, a neuralgia postherpética, a neuralgia trigeminal, dor complexa regional, a dor neuropática associada à aids ou síndrome doloso postmastectomía. Outra das vantagens do tratamento com capsaicina é que tem muitos menos efeitos colaterais do que outros analgésicos, como os opióides, limitando-se a azia, queimação ou formigamento nas zonas em que se aplica. Sim, há que ter cuidado com a sua aplicação, já que em grandes quantidades pode ser tóxica, podendo causar envenenamento. Embora a dose aplicada de capsaicina pode variar em função de cada paciente e da patologia, a dose habitual em adultos é a de gerenciar o creme 3 ou 4 aplicações por dia, mas será sempre o médico que determina a dosagem necessária. É importante aplicar apenas sobre a zona afectada e estendê-la através de uma pequena massagem. Além disso, é necessário lavar muito bem as mãos após cada aplicação e evitar o contato com olhos, mucosas, feridas ou pele irritada. Também não se deve usar nunca em extensas áreas do corpo ou de forma prolongada.