Certamente, a população mais longeva do mundo está situado na tranquila ilha grega de Ikaria, de fato quase todos os seus habitantes superam de forma folgada os 90 anos de vida, ultrapassando em muitos anos, a média europeia e mundial de longevidade. De fato, não é raro ver entre suas ruas a pessoas de mais de 100 anos. O percentual da população que vive supera as nove décadas é dez vezes maior do que no resto da Europa. Muitos investigadores se interessou por este lugar e tentaram nos últimos anos descobrir as causas que explicaria que seus habitantes vivem tanto e de uma forma tão saudável. A explicação realmente seria uma soma de vários fatores: a dieta mediterrânica, um estilo de vida muito tranquila, a ausência de estresse ou o clima tão favorável que têm durante todo o ano. Em suma, os seus habitantes vivem com uma grande qualidade de vida e totalmente afastados do tumulto e da correria das grandes cidades. Além disso, um novo estudo revelou que o café seria uma das chaves que explicam este fenômeno. Mas não se trata de um café qualquer, mas o café fervido que se consome na ilha, o qual geraria antioxidantes que protegem contra a ação dos radicais livres, prevenindo o surgimento de inúmeras doenças. O consumo da bebida gera um melhor desempenho cardiovascular, graças a uma melhor função do endotélio. Os resultados do relatório são claras: o endotélio funciona melhor quanto mais café se toma. Isso explicaria também por que a incidência de doenças cardiovasculares ou neurodegenerativas próprias da idade é muito menor do que no resto dos países europeus. Mas é uma descoberta bastante surpreendente, não é a primeira vez que um estudo mostra os benefícios do café: vários estudos têm comprovado que o consumo moderado de café previne o aparecimento da Doença, melhora a mobilidade das pessoas doentes de Parkinson, é um bom antidepressivo e reduz o risco de contrair alguns tipos de câncer como o do colo do útero.