A vitamina B6 ou piridoxina é importante para o metabolismo e função celular e níveis baixos podem conduzir a uma função imune deficiente. Também traz brilho para a pele, equilibra o humor e é importante para a função do sistema nervoso. Alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual nas mulheres e nos estados de irritabilidade, entre outros. As pessoas que estão em alto risco de desenvolver deficiência de B6, são os anciãos, por causa da escolha de alimentos limitados, pacientes que tomam antidepressivos, consumo excessivo de álcool, excluir da dieta as carnes e os peixes, e as crianças tratadas com teofilina, para controlar a asma. Consumir em excesso devitamina B6 pode ter consequências adversas para a saúde, o limite máximo desta vitamina, é de 100 mg por dia para todos os adultos, já que podem causar dor, dormência e fraqueza das extremidades, que são associados com neuropatia reversível. A melhor maneira de obter quantidade suficiente de vitamina B6, é levar uma alimentação variada e nutritiva. Os alimentos de origem animal, que são ricos em vitamina B6 incluem carnes de vaca, frango, peru, porco, cordeiro e em especial o fígado de vitela, e peixes, como o atum, o salmão, a sardinha e xardas entre outras. Os alimentos de origem vegetal são ricos em vitamina B6 são: cereais integrais, germe de trigo, levedura de cerveja, nozes, soja, legumes, sementes de abóbora, girassol e gergelim, cogumelos shiitake. Entre as frutas destacam-se o melão, melancia, abacate, uva, manga, banana, caqui e romã, além de frutas secas. Entre os vegetais-se a cenoura, tomate, aspargos, brócolis, couves-de-Bruxelas, couve-flor, alcachofra, abóbora e pimentão. Os produtos lácteos, como o leite e os queijos, os ovos são ricos em vitamina B6.